Tudo o que você precisa saber sobre câncer de pele em pets.

Vamos falar de câncer de pele? A doença é bastante comum nos humanos e representa um terço dos cânceres de cães e gatos, sendo facilmente diagnosticada por se apresentar como alterações externas, na pele. O câncer não é considerado uma zoonose, isto é, não é transmitido para humanos ou para outros animais. Separamos informações sobre os tipos, sintomas, formas de prevenção e tratamento para ajudar você a proteger o seu pet deste mal.


Quais são os tipos mais comuns de câncer de pele?

 

  • Melanoma: O tumor das células de pigmentos,  que pode se apresentar como nódulos ou inchaços tanto na pele quanto nas mucosas – gengiva, lábio e pálpebra.  A incidência é maior em caninos do que nos felinos.
  • Linfoma Cutâneo: É considerado um dos tipos mais graves e generalizados, geralmente se caracteriza por feridas que não cicatrizam e nódulos na pele.
  • Carcinoma: O tipo de câncer de pele mais comum nos gatos, conhecido por gerar lesões com crostas que não cicatrizam, muito comuns nas regiões da face – os gatinhos brancos são os mais acometidos.
  • Mastocitoma: É câncer de pele mais comuns nos cães, e pode se apresentar desde um simples nódulo pequeno até lesões grandes e ulceradas. Fique atento aos sintomas como nódulos que coçam bastante. 

 

Como sei se o meu pet está com câncer de pele?

 

Os sintomas mais recorrentes do câncer de pele são:

  • Presença de Nódulos ou Caroços
  • Crosta e Vermelhidão na Pele
  • Feridas que não cicatrizam
  • Coceira Intensa
  • Perda de Pêlo

Em casos mais graves observa-se também:

  • Fadiga
  • Vômito
  • Sono Excessivo
  • Emagrecimento Progressivo
  • Prostração e Ausência de Apetite

Ei, tutor! Identificou algum destes sinais? Procure com urgência uma veterinária da área de Oncologia Veterinária!

Como proteger o meu pet do câncer de pele?

 

Um dos principais fatores externos para o câncer de pele é a exposição prolongada ao sol, principalmente quando não se tem nenhum tipo de proteção. Então, o mais indicado é evitar passeios em horários de sol intenso, passar protetor solar diariamente nas áreas mais sensíveis como as orelhas, a barriga e o focinho. Além disto, você deve fugir dos produtos químicos de limpeza cancerígenos e que o seu pet possa ter contato. Outra forma de protegê-lo é visitar regularmente a médica veterinária para ajudar você a identificar caroços os nódulos precocemente.

Descobri que o meu pet tem câncer de pele e agora?

 

Se você identificou em seu pet alguma ferida que não cicatriza há algum tempo ou um nódulo, procure a médica veterinária. Ela está apta para realizar a biópsia da área afetada e os exames necessários para o diagnóstico. O tratamento do seu pet será feito de acordo com o grau da enfermidade.

Anotou todas as dicas? Carinho e atenção podem salvar a vida do seu peludo! <3